Notícias

  • Notícias do Programa
  • PotencializEE na Mídia

13 ações de eficiência energética para a indústria têxtil

Compartilhe:
Em 9 de maio de 2022, às 11:12
Fonte: Unplash

Pequenas e médias empresas do setor têxtil e vestuário que investem em eficiência energética conseguem atrair e ampliar sua base de consumidores “verdes”, melhorando a satisfação e fidelizando os seus clientes. A prática mostra também que a aposta na eficiência dos processos pode trazer melhor relacionamento com todos os stakeholders, reduzir riscos de litígio e melhorar o compliance com as agências reguladoras.

Os dados são do programa PotencializEE, que trabalha para garantir investimentos de pequenas e médias indústrias em eficiência energética no estado de São Paulo. A redução da demanda energética pode trazer ganhos de redução de emissões para todas as empresas e alinhar as atividades com as metas do Acordo de Paris e a busca por uma economia de baixo carbono.

O setor têxtil está entre os 10 maiores consumidores de energia do país, de acordo com dados da Empresa de Pesquisa Energética (EPE). Somente por energia elétrica, a demanda é de 5,7 GW por ano. Os números mostram que a indústria nacional poderia economizar R$ 5 bilhões dos R$ 75 bilhões gastos por ano com energia.

E não são apenas investimentos com demanda intensiva de capital que podem ajudar  na eficiência energética para pequenas e médias empresas do setor têxtil. A utilização da água da chuva no processo produtivo pode, por exemplo, gerar uma redução do consumo de até 10%, minimizando o consumo de água e o pico de enchentes na comunidade local.

Veja abaixo 13 ações de eficiência que podem ser adotadas pela indústria têxtil:

  • Redução do consumo de água nas operações de resfriamento;
  • Utilização de água de chuva no processo produtivo;
  • Reutilização de efluentes industriais tratados;
  • Instalações para Geração de vapor;
  • Reaproveitamento de calor gerado;
  • Redução do consumo de energia (procedimento operacional);
  • Na revisão de equipamentos e motores;
  • Recuperação de goma;
  • Modificação de equipamentos no processo de estamparia;
  • Modificação de equipamentos nos processos produtivos;
  • Medidas nos equipamentos de geração de vapor;
  • Substituição de combustível utilizado na(s) caldeira(s) e
  • Substituição de combustível na geração de vapor e aquecedor de fluído térmico.
Fonte: Programa PotencializEE

Últimas notícias