Notícias

  • Notícias do Programa
  • PotencializEE na Mídia

PotencializEE lança Guia Técnico – Sistemas de Recuperação de Calor Residual para aproveitamento na produção industrial

Compartilhe:
Em 30 de maio de 2022, às 11:37

É  de  extrema  relevância  falar  de  calor, considerando  que,  historicamente,  é  a  maior  demanda  energética na indústria, ultrapassando significativamente a eletricidade, conforme mostram os dados da EPE:

Figura 1. Parcela de eletricidade e calor na demanda energética final do setor industrial. Fonte: EPE 2017

O  calor  residual  pode  ser  entendido  como  a  energia térmica  gerada   em   processos   industriais   e   perdida   para   o   ambiente na forma de calor através de gases de exaustão, sistemas de arrefecimento, produtos aquecidos que saem desses  processos  industriais  ou  mesmo  superfícies quentes de equipamentos, por exemplo. As fontes de calor residual na indústria variam conforme o segmento industrial e seus respectivos processos, mas uma  parcela  deste  calor  pode  ser  recuperada mediante  a  utilização  de  sistemas  específicos  e/ou  acessórios  associados  aos  sistemas existentes.

Neste sentido, o Programa PotencializEE está lançando o Guia Técnico “Sistemas de Recuperação de Calor Residual”, que traz orientações práticas para ajudar na aceleração da eficiência energética e descarbonização de indústrias no Brasil. O guia introduz o tema ao leitor, destacando as soluções que existem que ajudam a reduzir o consumo de energia térmica, custo e emissões de gases de efeito estufa.

No guia são apresentadas as tecnologias disponíveis para reaproveitamento destas “perdas” térmicas, considerando os limites teóricos e práticos para esta recuperação bem como as barreiras existentes nesse processo. O guia é dividido em sete capítulos que mostram como pequenas e médias indústrias podem se beneficiar da utilização do calor residual. Primeiramente são apresentadas maneiras de se identificar as fontes de desperdício de calor residual (p. ex. no exaustão de motores térmicos, fornos, caldeiras, superfícies de produtos ou equipamento aquecidos, entre outros), as  boas práticas para se aumentar a eficiência em processos térmicos, assim como as principais tecnologias de recuperação de calor e, sobretudo, são também apresentados passos a serem seguidos para a implementação desses processos de recuperação de calor. Por fim, utiliza-se casos da indústria química e de cerâmica e exemplos internacionais na Alemanha, Reino Unido e na União Europeia  para reforçar a importância dessas soluções a partir de resultados de alto impacto obtidos nestas iniciativas.  

Além dos benefícios técnicos e econômicos, a difusão e implementação de tecnologias de recuperação de calor residual na indústria tem um papel fundamental para mitigação das mudanças climáticas e responde 9% das contribuições esperadas de redução de emissões de CO2 até o ano 2050.

Para baixar o Guia Sistemas de Recuperação de Calor Residual, clique aqui.

Fonte: Programa PotencializEE

Últimas notícias